Muito mais que historias...

... experiencias, o cotidiano, a rotina, a vida. o nosso blog vai falar de tudo que acontece, da nossa opinião, das nossas vontades. Boa leitura!

quarta-feira, 4 de novembro de 2009

Omnia Vincit

No caminho pro aeroporto fiquei pensando no que dizer quando fosse dar tchau. Eu não nunca tenho o que dizer nessas horas, ponto. Já ouvi muito falarem sobre uma certa facilidade que eu tenho em ir embora, e eu tenho mesmo. Deixo tudo facilmente e quantas vezes for preciso, e sei fazer malas como ninguém. Mas não sei dar tchau. Não sei ver as pessoas indo embora, então não é preciso pensar muito pra concluir que eu vou pra não ter que ver indo.

Mas você nunca me deu essa escolha, e quando eu menos esperei, tchau. Aprendi muita coisa. Desde então, não precisei mais te ajudar a corrigir provas, tive que ajudar sua filha com as provas. Tive que aprender a programar a máquina de lavar e a lidar com a complexidade de pagar o condomínio no caixa automático. E o mais dificil foi ter que aprender a defender alguém que depende de você.

Eu sei sinceramente como as mães se sentem e confirmo: só as mães é que são felizes.

Hoje eu tive que dar tchau outra vez, pensando quando é que eu te veria de novo por esses espaços, nos espaços que sei quem você é. Senti uma vontade incontrolável de chorar, pensei nas vezes que você riu das bobagens que eu disse, tentei imaginar como você imaginava que eu seria.
Quando eu fui fechar sua mala, achei uma foto minha de muitos anos atrás. Eu não sei mais quem foi aquela guriazinha de cabelo estranhamente liso e pé descalço, mas logo reconheci a mãe dela, que tava ali do lado.Ela ainda é a mesma, linda.
Obrigada por ser quem é, e por ter feito de mim quem sou. Boa sorte, eu te amo.
Um mundo de distância separa aquela foto do que somos hoje. Eu tive que te dar tchau de novo, e senti que tenho dentro de mim o maior amor do mundo.

5 comentários:

  1. nooooossa,raissis,que texto lindo *-*
    deixa eu te ajudar com as provas então? o/
    eu vi muito disso aí nas minhas voltas do tocantinhs pra goiânia...
    a diferença é q eu não sei ir embora,não sei falar tchau, não sei não chorar ;/

    ResponderExcluir
  2. e se eu te contar que eu chorei?
    chorei de verdade.
    e eu to morrendo de vontade de te abraçar. abraçar muito, por todo tempo que voce precisar.

    ResponderExcluir
  3. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  4. Raissi, eu estou aqui chorando e chorando muito...
    Seu texto me fez lembrar da minha mãe que nem sempre está comigo, mas mesmo não tendo esta presença fisica sei que posso sempre contar com ela.
    E assim como eu sei que posso sempre ter este apoio e carinho dela, espero que você sinta que poderá sempre contar com o meu!

    ResponderExcluir